16 de novembro de 2018

Black Friday: 5 motivos pra não fazer e 8 dicas de como fazer a ação no seu negócio criativo.

Antes de liberar um desconto pra sua audiência, vamos bater um papo e colocar umas coisinhas no papel?


Novembro é sinônimo de promoções e você, que empreende na Economia Criativa, está em dúvida se vai surfar nessa onda ou não?

Nesse post, você encontra uma lista pra te ajudar a decidir se faz sentido ou não criar uma ação de Black Friday pro seu negócio! E se você decidir por sim, a gente te dá dicas de como fazer.


Onde tudo começou

Algumas especulações sobre o surgimento das ações de Black Friday estão na Wikipedia e a mais conhecida (e você já deve ter ouvido falar!) é a que relaciona essa data promocional ao dia seguinte do feriado de Ação de Graça, comemorado nos Estados Unidos.

A Black Friday é uma data esperada pelos estadunidenses por ser tradicionalmente vinculada ao momento que grandes magazines liberam geral, no estilo deu a louca no patrão, disponibilizando descontos consideráveis em seus produtos. De vestido de noiva a geladeira, passando por celular e produtos de beleza, a terceira sexta-feira de Novembro, quando é comemorada a Black Friday, é tradição nos Estados Unidos e essa data ganhou também um impacto mundial por aquecer o consumo a partir dos big descontos e iniciar uma corrida às lojas (e um aquecimento na economia), até o Natal.

Porém…

Ações como a Black Friday, apesar de serem sim importantes para quem vende, podem também ser consideradas um prato cheio ao consumo desenfreado, induzido por impulsos produzidos a partir da emoção, sem consciência, tipo assim: “um pote sem tampa e com um furo? PRECISO! QUERO!”

Quando pensamos na lógica da Economia Criativa e de um novo sistema econômico baseado no intangível, não podemos ignorar as questões ligadas à sustentabilidade produtiva, consumo consciente e relações de compra e venda com significado.  E aí, partindo desses princípios, uma ação como a Black Friday precisa ser pensada com cuidado, tendo em vista que muitos negócios criativos trabalham com novos paradigmas de produção, como produção manual e slow, marketing autêntico e com significado.


Fazer ou não fazer, eis a questão!

Assim, pequenos negócios criativos entram num impasse nessa época do ano: fazer ou não a ação de Black Friday? Oferecer um descontão da poha ou manter o preço dos meus produtos? Como me posicionar?

Primeiramente, lembre-se: a Black Friday é só um dia, ou seja, um período com prazo determinado. Por mais que essa ação tenha promessa de gerar um boom nas vendas, é importante pensar a respeito e colocar na balança os prós e contras da execução de um ação de Black Friday, pra então enxergar com mais clareza como ela poderá afetar positivamente e negativamente o flow do seu negócio. Não dá pra ignorar impactos de branding e até mesmo de fluxo de caixa. Ou seja, tudo tem que ser colocado na balança.

Colocando tudo na ponta do lápis

Pra te ajudar nisso, nós fizemos uma lista com CINCO motivos pra você NÃO fazer uma ação de Black Friday no seu negócio criativo. Pense nessa lista como uma espécie de filtro, questões importantes que vão trazer consciência pra sua decisão.

E, se mesmo assim, você passar por ela e decidir fazer uma ação, nós preparamos também uma outra lista, com OITO dicas indispensáveis pra você planejar uma ação com propósito e significado e que impacte positivamente o seu público e traga resultados positivos pro seu negócio. Ou seja, tem pra todo mundo, até porque a gente acredita que todo negócio é único e que essa decisão deve levar em consideração sua marca e como ela existe nesse mundo.

Através destes pitacos queremos te ajudar a ter mais clareza sobre sua forma de se comunicar com a audiência e fortalecer o posicionamento do porquê da sua marca, seja aderindo ou não essa ação. Vamos lá?


5 motivos pra você não fazer uma ação de Black Friday

Você é um micro empreendedor? Seus produtos ou serviços criativos são feitos manualmente, etapa por etapa? Você produz em pequena escala? Você se envolve em muitas partes dessa produção? Os cinco motivos levantados aqui conversam diretamente com você e seu negócio!

1 – Seu negócio, suas regras.

Você não precisa fazer só porque está todo mundo fazendo. A realidade de cada negócio é diferente. E o dia a dia da produção também. Se sua comunicação, processo criativo, processo produtivo e valores se distanciam do propósito de uma ação, que o foco é oferecer um desconto considerável pra gerar maiores vendas, tá tudo bem você escolher não participar.

Pensa só em um empreendedor que trabalha com ilustrações personalizadas e todo o seu trabalho requer um estudo minucioso dos traços, não só físicos, mas também de personalidade da pessoa que o contrata, e o valor do seu trabalho criativo está embutido todo esse processo. Não faz sentido, tendo em vista esse processo criativo, ele optar por fazer um desconto grande nessa época só pra entrar na “onda”, concorda?

E tenha em mente que a Black Friday é uma ação que se popularizou nos Estados Unidos por grandes magazines que oferecem produtos feitos em grande escala. Então, antes de absorver uma tradição que não é sua e trazê-la pro seu negócio, pense primeiramente se faz sentido pra você e como você produz e vende. E se não fizer sentido, fique tranquilo, tá tudo bem não fazer.

2 – Existem outros 364 dias pra você criar ações especiais.

Por mais que a Black Friday crie essa expectativa de compras, seu público não te acompanha só pra aguardar uma promoção. É sério, seríssimo! E nadar contra a maré das promoções de Black Friday pode ser uma oportunidade de encontrar um momento só seu de criar uma ação especial que faça sentido pra você e pra sua audiência, fora do turbilhão de informações desse época.

Exemplo real-oficial de empreendedora criativa que foge para as colinas na época da Black Friday é a Evinha, da La Pomme, no Instagram ela ofereceu um desconto fora da época da Black Friday, mas num momento que fazia total sentido pro negócio e ainda contou sobre a campanha #diadedoar, que ela bonifica seus clientes doadores de sangue com um desconto especial, olha como funcionou legal clicando aqui.

3 – O empreendedor vem antes do empreendimento (e antes da Black Friday também!)

Valorize-se como um todo! No trabalho criativo, como já dissemos, estamos lidando com valores intangíveis e a saúde está nessa conta também. Se seu trabalho envolve criação, exclusividade e nada ali é feito por replicação, com colaboração de terceirizados e o seu “eupreendedor” é responsável por cada etapa do processo, não se pressiona, não! Se uma ação de Black Friday só vai gerar mais stress pro seu negócio e talvez te colocar em um redemoinho de trabalho pra dar conta de tudo, fique tranks e diga não. E repete com a gente: O empreendedor vem antes do empreendimento! <3

4 – Você não vai precisar investir tempo preparando o “terreno” pra ação.

Fazer esse tipo de ação requer planejamento pra encontrar o seu diferencial e não ser só mais um negócio com ofertas tentadoras. A realidade de muitos negócios criativos é ter o mês de Novembro pra produzir produtos que serão expostos em feiras de Natal e preparar o estoque pra esse período do ano, então se pra você Novembro é o momento de se fechar no Ateliê pra criar coisas incríveis, segue seu rolê! E de quebra ainda é uma boa hora pra você contar a sua audiência sobre seu cronograma dos próximos dias e sobre o seu processo criativo.

5 – Você pode gerar outro tipo de conversa!

O seu feed inteiro só fala de promoção, sua caixa de e-mail está lotada de ofertas imperdíveis essa semana? Faça diferente com a sua galera e vá na contramão. Aproveite o período pra falar sobre você, os bastidores do negócio, o processo criativo por trás dos seus produtos ou serviços. Em resumo, continue mostrando seu trabalho pro mundo e porquê você faz o que faz. No final das contas se você optar por não criar uma ação de Black Friday pra chamar de sua, você poderá gerar conversas sobre isso nas suas redes, produzindo conteúdo a respeito e abrindo o diálogo com as pessoas que acompanham e admiram seu trabalho.

Bom, se você leu até aqui e quer fazer uma ação de Black Friday faz sentido (a gente decidiu por fazer aqui na nave e em breve a gente te conta mais a respeito), é só continuar lendo, que preparamos um mini-guia pra te ajudar a fazer uma ação bacana e do seu jeito!


8 dicas indispensáveis pra você planejar uma ação de Black Friday com a sua cara!

1 – Defina o porquê.

– Qual é o seu objetivo em fazer essa ação?

– Esse tipo de ação se encaixa com o seu propósito e os valores do seu negócio?

– Acredita que através dela poderá gerar valor à sua audiência?

2 – Visualize financeiramente a viabilidade da ação.

– Pense nos produtos ou serviços que você irá disponibilizar o desconto e mensure como isso irá impactar o seu caixa. Calculadora na mão, planilhas abertas e pense em criar uma ação que seja sustentável pro seu negócio e que seja atraente ao seu público.

3 – Defina o público que quer atingir.

Em uma ação de Black Friday você pode atingir um público que já é seu ou buscar angariar novos clientes. Pra que sua campanha saia do papel e cumpra seu papel (rs) é preciso ter em mente com qual galera você quer conversar.
– Quem você pretende atingir com a sua ação?

– Como pretende chegar nessas pessoas?

– Que ações pretende fazer pra isso?

4 – Trace objetivos

Não faça um desconto SÓ por fazer um desconto. Pense estrategicamente, bit** please!

– Enumere pelo menos 3 objetivos que você deseja alcançar com a ação. Por exemplo:

1) Conseguir aumentar em X% o faturamento;

2) Atingir pelo menos mais X pessoas através das Redes Sociais;

3) Ganhar X inscritos na minha newsletter.

– Pense também em metas propriamente de vendas. Vale a pena dividir em três níveis:

Mínima: o mínimo necessário pra que ação valha a pena. Exemplo: vender 75 agendas;

OK: um nível intermediário. Exemplo: vender 100 Agendas;

UAU: o sucesso da campanha! Um número que você esperava atingir. Exemplo: vender 150 agendas;

5 – Construa o processo de venda.

Agora é hora de pensar na experiência do cliente na hora de comprar. Pense no cupom, como ele será aplicado, no suporte que você dará aos clientes com possíveis dúvidas, no processo de envio, de reembolso, de conferência dos pagamentos e por aí vai… Liste o passo a passo das ações que o cliente precisará tomar ou poderá tomar ao comprar o seu produto ou serviço.

Se você já tem um e-commerce esse passo possivelmente já está bem alinhado, né?! Agora se você ainda não tem e quem sabe vende seus produtos por plataformas como o Instagram, reflita detalhe a detalhe pra que tudo saia nos trinks!

6 – Faça do seu jeito.

Quando todo esse processo mais burocrático e careta aí de cima já estiver no jeito, chegou a hora de colocar a criatividade pra jogo! Liste a quantidade de material que você gostaria de criar pra falar sobre a ação, veja em quais canais você irá se comunicar, defina a mensagem que você gostaria de levar a sua audiência através da promoção. Essa é a parte gostosa de planejar como você vai colocar a boca no trombone pra contar sobre a Black Friday do seu negócio!

– Como sua mensagem / campanha pode ser diferente e ir além de simplesmente “compre, compre, compre”?

– Como você pode aderir à Black Friday, mas fazer de uma maneira que soe diferente nos ouvidos das pessoas que te acompanham?

– Dá pra usar humor, afeto, ideias diferentes mesmo nessa caixinha chamada Black Friday? Como seria isso na minha marca?

A Quero Dobra fez uma ação de Black Friday que une significado e propósito, presenteando os clientes que fizessem uma doação pra algum projeto social e oferecendo um desconto especial no resto do mês de Novembro. Clique aqui pra espiar a proposta.

7 –  Papo reto com sua audiência.

O PROCON lançou uma lista com mais de CEM sites que não agiram com honestidade ao realizar suas ações de Black Friday. Alguns desse sites aumentaram os preços semanas antes e depois deram um desconto fake aos seus produtos, outros ocasionaram problemas aos clientes na hora da entrega e por aí vai…

Pensando em uma escala menor, tenha sempre o cuidado e transparência em conversar com sua audiência sobre os descontos oferecidos e caso dê algum pepino no processo de entrega, CONVERSE! Uma ação alinhada de ponta a ponta é garantia de ser um sucesso! <3

8 – E depois: analise os resultados!

Depois que acabar, acabou? Nananinanão.

Volte aos seus objetivos e metas pra ver se a ação valeu a pena e peça também o feedback a galera que aproveitou o desconto. Essa é a oportunidade de avaliar se uma ação de Black Friday se encaixa ao seu modelo de negócio ou se ano que vem você fará diferente! 😀

Pra criar uma ação de Black Friday que impacte positivamente a sua audiência e o seu empreendimento, tenha em foco esses oito passos do checklist. Mãos à obra?! 📋✍


E a Espaçonave, faz?

A Black Friday se popularizou no Brasil em 2010 e até o ano passado nós nunca tínhamos planejado uma campanha promocional pra essa data. Por acreditarmos que essas nove dicas são essenciais pra criar uma ação consistente e sustentável, as promoções da Nave, na maioria das vezes, são planejadas “fora de época”, em contextos que fazem sentido pra nossa comunidade.

Em 2017 fizemos nossa primeira ação fora da caixinha e esse ano optamos por repetir a dose. 

Veja o vídeo da Campanha de Black Friday Espaçonave 2017:

E para 2018, lançamos o “Criativo aqui paga meia!”, ofertando o livro Criativo e Empreendedor, sim senhor! com metade do valor para nossa galera, durante toda a semana de Black Friday. Decidimos criar a campanha pra que esse livro de autoria da comandante Rafa Cappai pudesse chegar em mais pessoas interessadas em estudar e conhecer mais sobre Economia Criativa. O livro é um primeiro passo pra quem deseja compreender a lógica do empreendedorismo criativo e como ela traz impactos positivos, gerando mais humanização, empatia e sustentabilidade ao mercado.

Por valorizarmos o planejamento e o propósito em qualquer “negocin” que a gente faça, decidimos que essa seria uma boa hora de lançar uma nova ação esse ano, Aqui Criativo Paga Meia, pegando o gancho da Black Friday, sim!, mas do nosso jeito. 😛

Se você é criativo e quer pagar meia, acesse: https://cesimsenhor.espaconave.com.br  pra garantir o seu Criativo e Empreendedor, sim senhor! com 50% de desconto, utilizando o cupom: criativopagameia

Psiu: cupom válido a partir de 18 de Novembro até o dia 25 de Novembro de 2018.


Agora que chegou até aqui, vamos bater um papo? Conta pra gente:

Você já fez ou está pensando em fazer uma ação de Black Friday no seu negócio criativo? Como foram as experiências e como você planejou (ou vai planejar) essa promoção? Quais são os desafios que você encontra em produzir uma ação como essas?

Nos vemos nos comentários!

Um abraço, Ana Trolezi.

Veja mais em: Bússola

Receba dicas de como transformar
paixão e talento em negócio!