12 de julho de 2018

Artista e empreendedor, sim, senhor!

Qual será a liga entre a arte e o empreendedorismo? 🎭👩‍💻


“Precariedade”, a palavra que todo artista sente arrepios ao ouvir. E sabe qual é a outra palavrinha que faz o cabelo de muito artista ficar em pé? EMPREENDEDORISMO. Ui! Essa dói feito chute na quina da cama com dedo mindinho.

Você é do time dos artistas? Quantas vezes já se pegou pensando “Empreendedorismo é o #$#@$%&, quero mesmo é poder ser livre pra me expressar através da minha arte!”? E sem pensar duas vezes isolou pra bem longe a hipótese de ser artista e empreender?

Temos que te dizer uma verdade: a questão é que empreendedorismo vai muito além daquela imagem de homens vestindo terno e calculando seus ganhos e perdas. Esse arquétipo do empreendedor tradicional, de fato, faz com que pessoas criativas, seja artista ou não, não se sintam representados. Ser artista e empreender é “se empreender”, se planejar melhor, estruturar a forma de apresentar o seu trabalho, ter oportunidade de criar mais e inovar, desenvolvendo projetos com aquilo que você ama fazer e expandindo os seus horizontes como artista. Ó, tá tudo bem se você ainda não pensou sobre empreender seus talentos e ainda tem o pé atrás, viu?! E por sabermos que a incerteza pode pipocar aí na sua cabeça, já batemos um papo com Kiko Loureiro sobre música como negócio e dessa vez convidamos Mabel Cezar e Rayani Imediato , fundadoras da Sociedade Brasileira de Dublagem, pra gente conversar mais sobre essa história de ser artista e empreendedor.

Rayani e Mabel atuam, dirigem, são dubladoras e… Empreendem! Criaram a SBD, não só pra formarem dubladores, mas também produzir conteúdo gratuito sobre o trabalho que elas tanto amam fazer, construindo assim uma escola de formação que trabalhasse de um jeito diferente, mais dinâmico e criativo pra as informações sobre dublagem se democratizasse em nosso país. Pra começarem o negócio colocaram na mala todas suas paixões e habilidades artísticas e se abriram não só para aprender sobre gestão de negócios, mas também pra ensinar o que sabem.  E durante o papo elas contaram:

  • Como foi unir as suas habilidades pra tirar a ideia do negócio do papel;
  • como é ser um casal e empreender junto: a importância de definir os papeis pra separar vida e negócios e fazer dar certo;
  • quando a hora chegou: como foi começar um negócio que envolvia seus talentos e paixões;
  • o lado bom de ser artista e empreendedor;
  • quais foram os desafios pra perder o medo de empreender;
  • como driblar os pitacos conservadores dos colegas de profissão;
  • o que do universo artístico pode contribuir para o universo dos negócios;

Ao longo do papo possivelmente você vai pensar: “Essas vozes não me são estranhas” 😜

Vem pro play:

O artista que existe em mim está completamente em serviço da nossa empresa, e tá tudo bem, eu consigo administrar os dois! ~ Mabel Cezar + Rayani Immediato, Sociedade Brasileira de Dublagem


👉 Agora conta pra gente uma coisa: sendo você uma pessoa criativa, artista ou não, qual é o seu principal medo quando pensa em ter um negócio criativo?

Para acompanhar o trabalho de Mabel e Rayani, clique aqui!

Veja mais em: Bússola

Receba dicas de como transformar
paixão e talento em negócio!