25 de maio de 2018

Quebrando barreiras com a educação informal

Dá pra aprender e ensinar de um jeito fora da caixinha!


Seguir aquela rota tradicional do “ensino médio, graduação, pós-graduação, títulos de mestrado, doutorado…” até faz sentido pra você, mas você não quer ficar preso dentro de um molde? Você quer começar do novo, descobrindo outros caminhos para aprender e também para ensinar? A possibilidade de “aprender a desaprender” te atrai? 😜 Então, fica porque tem #VQVConvida sobre educação informal!

Mas atenção, um aviso aos navegantes: a educação informal não se opõe a educação formal. Muitas das vezes, os métodos de aprender e ensinar presentes na educação informal podem complementar e enriquecer as experiências de ensino da educação formal. A ideia é que através da educação informal e do estudo autodirigido a gente consiga ultrapassar muros e explorar novos jeitos de absorver conceitos e ideias, tudo baseado em processos sem “cobranças formais”, onde o que vai dar gás pros seus estudos é a sua paixão, motivação e interesse pelos assuntos estudados.

Pra falar mais sobre o assunto, convidamos Alex Bretas, curioso, estudante de carteirinha e cofundador da Oniversidade, projeto que estimula a construção de vias alternativas de ensino e aprendizado. O negócio do Alex é pesquisar sobre educação mais democrática e horizontal, além de desenvolver pesquisas autodirigidas também está construindo uma tese de doutorado formal (viu, as duas coisas caminham bem juntas?) pra se conectar com os seus pares e analisar como a educação informal tem impactado o processo de aprendizado mundo à fora.

Alex compartilhou várias sacadas sobre aprendizagem autodirigida e outras coisitas más, como:

  • O melhor jeito de encontrar a sua forma de aprender;
  • a diferença entre autodidatismo e o estudo autodirigido;
  • a importância da cara de pau e de ter a mente de um eterno aprendiz;
  • os primeiros passos para iniciar uma pesquisa autodirigida;
  • quais são os modelos formais que já estão tentando sair da caixinha;
  • o que é a tradição Jorneyman e como aplicá-la no seu trabalho;
  • como o mundo está operando e como as mudanças vão impactar o jeito de aprender e ensinar e
  • autoconhecimento + propósito = a fórmula pra descobrir o que você quer aprender.

Pra assistir é só chegar:

 O aprendizado auto-dirigido é muito da gente se colocar os próprios desafios.” ~ Alex Bretas


Depois de assistir o papo, passamos a bola para você: se você pudesse reinventar a Escola que vai educar as crianças (nossos futuros adultos!) o que você mudaria pra tornar os estudos mais criativos e interdisciplinares? E tem alguma coisa que deixaria do jeitinho que está?

A gente se vê nos comentários!

Para acompanhar o trabalho do Alex, clique aqui.

Veja mais em: Amolar suas potências

Receba dicas de como transformar
paixão e talento em negócio!