20 de maio de 2019

Os 7 principais erros no empreendedorismo criativo (e como evitá-los!)

Os principais erros no empreendedorismo que até os empreendedores mais experientes cometem! E um deles pode estar impedido que seu negócio do coração vá mais longe!

Tá difícil entender por que sua ideia de negócio não decola? Você está com a motivação a todo vapor e quer fazer seu negócio acontecer, mas tem alguma coisa que está pegando e você não sabe exatamente o que é… Quer saber quais são os 7 principais erros no empreendedorismo criativo? Esse post é pra você!

Se você tem uma boa ideia e o seu negócio não vai para frente, é preciso identificar o que está dando errado para fazer com que o empreendimento criativo decole. Bora fazer isso juntos? \o/

Introdução

Empreender é um sobe e desce! E todo empreendedor está sujeito à risco e erros que podem comprometer a sustentabilidade do seu negócio. Pra garantir o sucesso e abundância do seu negócio criativo é essencial que você saiba como identificar e corrigir os principais erros que estão te rondando por aí! É exatamente por isso que criamos esse artigo especialmente pra você!

Os 7 principais erros no empreendedorismo criativo (e como evitá-los!)

Continue a leitura e descubra agora quais são esses 7 erros e o antídoto ideal para cada um deles!

#1 Esperar ficar pronto para começar

Esse é um dos erros mais comuns quando se fala em empreendedorismo criativo: esperar que a ideia esteja redondinha, completa, pra então começar pensar em tirá-la do papel.

Isso serve tanto para quem ainda não tem um negócio quanto pra criativos que já empreender mais ainda têm vontade de colocar novos projetos em prática. O que acontece é que você acaba investindo muito tempo para arrumar a ideia ao invés de efetivamente colocá-la em prática. Isso vira uma desculpa que leva à procrastinação.

Eu quero colocar uma ideia nova no mundo e eu fico inventando um monte de coisas para colocar essa ideia no mundo ao invés de simplesmente ir lá e começar com os recursos que eu já tenho hoje ~ Rafa Cappai

O antídoto

O antídoto para esse erro é simples: comece a tirar a sua ideia do papel agora mesmo!

Divida a ideia em pequenos passos e comece pelo mais simples, pelo primeiro. Ou seja, comece a impactar o seu público agora, mesmo que a ideia ainda não esteja totalmente pronta ou fechada.

A partir disso, você irá perceber que as coisas vão fluir mais naturalmente e os próximos passos irão surgir, e as possíveis correções e mudanças vão surgir ao longo do caminho.

#2 Falta de foco

Eu sinto que estou correndo atrás de uma borboleta, e essa borboleta me parece linda e eu começo a correr atrás dela, e aí quando eu vejo já passou outra borboleta e eu vou correr atrás dela e passou outra… e o meu trabalho é correr atrás de borboletas ao invés de me dedicar, de início ao fim, a um projeto inteiro ~ Rafa Cappai

Você já se sentiu dessa forma? Pois saiba que esse é um outro erro muito comum no empreendedorismo criativo: a falta de foco.

Isso não significa que falta paixão pela ideia mas, geralmente, o que acontece é que você possui várias ideias simultâneas e começa a investir em todas elas ao mesmo tempo.  

Sabe qual o problema disso? Você não consegue terminar nenhuma e fica com aquela sensação de que não está gerando resultados efetivos.

O antídoto

Para corrigir esse problema, é importante que você faça uma lista dos projetos que você quer se dedicar e, em um segundo momento, estabeleça prioridades entre eles. Dessa forma, você consegue investir todas as suas energias em apenas um projeto e só parte para outro quando o primeiro já está encaminhado, redondo, caminhando com relativa independência.  

#3 Achar que precisa reproduzir modelos

Uma atitude comum em muitos empreendedores é querer trilhar seus caminhos se inspirando em modelos, ou seja, pessoas que já alcançaram o sucesso. Se inspirar, astronauta, não é um problema! Mas o que pode acontecer é você acreditar que precisa reproduzir esse modelo, copiando as suas ações e os seus padrões de sucesso.  

A gente esquece de perguntar qual é o meu modelo, como eu quero operar, como a minha empresa vai funcionar, e não como o outro funciona e como eu posso fazer igual ~ Rafa Cappai

O antídoto

Existem 2 antídotos para combater esse erro. O primeiro deles está relacionado à uma atitude bem prática que é se desconectar dos modelos. Desconectar literalmente, nas redes sociais, de forma a ficar um tempo sem receber notificações sobre como essas pessoas estão operando, pra então focar em si mesmo, identificando suas potências e seu capital humano e criativo.

O autoconhecimento é um antídoto poderoso! É preciso que você olhe pra dentro, pra o que faz sentido pra você, e coloque isso como o principal foco! Você é o seu principal modelo a ser seguido.

#4 Não valoriza o próprio trabalho

Muitos empreendedores criativos não valorizam o próprio trabalho, ou seja, não acreditam no potencial transformador daquilo que criam.

Mas, será que isso é verdade? Você sabe qual o valor que você gera para os seus clientes, qual impacto o seu trabalho têm na vida deles?

O antídoto

Combater esse problema é indispensável pra prosperidade do seu negócio! Pra isso, tire um tempo para conversar com os seus clientes e entender qual o impacto dos seus produtos na vida deles.

A gente se surpreende, porque a gente percebe, sim, que a gente gera valor, que a gente é relevante para essas pessoas, que o que a gente faz, faz sentido e que as pessoas gostariam que a gente fizesse ~ Rafa Cappai

Além disso, também é importante que você se valorize, valorize aquilo no qual investiu tanto tempo, energia e paixões para construir. Acredite que o seu trabalho tem, sim, valor para o mundo!

#5 Achar que seu trabalho é pra todo mundo

Existem empreendedores que acreditam que o trabalho que realizam é para todo mundo. E essa crença é um puro conto-da-carochinha!

Sabe o que acontece nesse caso: você se torna um generalista, seu produto fica pasteurizado. Quando quando você acha que o trabalho é pra todo mundo, não consegue definir com precisão o seu público-alvo.

A comunicação fica tão pasteurizada, sem graça, genérica, sem autenticidade, que eu não toco ninguém. Genérico não afeta, genérico não incomoda, genérico não ajuda, genérico não toca ~ Rafa Cappai

O antídoto

A solução é desenhar o seu avatar, o seu público. Ou seja, defina pra quem você quer falar, com quem você quer se comunicar. A partir disso, a sua comunicação e o seu posicionamento mudam automaticamente, ficando mais específicos para aquelas pessoas que se conectam com o seu trabalho.

#6 Não cuidar do planejamento

Muito empreendedores, principalmente quando se fala de empreendedorismo criativo, começam de maneira muito intuitiva. Ou seja, começam a divulgar uma ideia e, quando percebem, possuem um negócio.

Não há problema nesse tipo de abordagem. Porém, é essencial que você pense no planejamento a curto, médio e longo prazo. É preciso definir onde você quer chegar e quais recursos possui para isso. Caso contrário, o crescimento do seu negócio ficará limitado numa caixinha nada estimulante!

O antídoto

A solução para esse problema é bem simples: planeje! E aqui não estamos falando de um planejamento chato, burocrático. Porém, é preciso organizar as ideias, o passo a passo do negócio, os objetivos a longo prazo.

Sair do empreendedorismo só por intuição, pegar a intuição e ir junto com ela e colocar uma base de planejamento, racionalidade e estratégia nisso também. É ir com o coração levando o cérebro junto. ~ Rafa Cappai

#7 Ter medo de se vender  

Por fim, um último erro dos empreendedores criativos é o medo de vender a própria ideia. Isso pode acontecer por medo do julgamento das pessoas, de ser chato, de prejudicar alguém. É, basicamente, o medo de colocar a sua ideia no mundo, de falar daquilo que você investiu tanto tempo para construir.

O antídoto

Para combater esse medo é importante, em primeiro lugar, entender de onde ele vem. Identifique o que faz com que você não fale do seu produto e enfrente o problema. A partir disso, venda! Se coloque a serviço!

Quando a gente evita vender porque está evitando prejudicar o outro, a gente, sem saber, prejudica o outro. Isso porque o outro pode estar precisando exatamente disso que você tem para vender ~ Rafa Cappai

Se você curtiu o tema e quer conferir na íntegra os pitacos da comandante Rafa Cappai, assista a aula “7 principais erros no empreendedorismo criativo e como evitá-los. #NaveAoVivo, vem pro play:

7 principais erros no empreendedorismo criativo e como evitá-los. #NaveAoVivo

E lembre-se sempre:
Empreender é um processo bipolar

Um aviso importante astronauta: empreender é um processo bipolar!

Ao mesmo tempo que ter um negócio criativo é uma forma de colocar suas expressões, suas paixões e sua identidade no mundo, é também uma missão desafiadora. Ela exige que você enfrente uma série de obstáculos e persista pra alcançar suas metas e sonhos.

Faça essa auto-investigação, identifique seus erros, corrija-os e continue a jornada do empreendedorismo criativo!

Agora é sua vez de contar pra gente: qual desses 7 antídotos você já vai aplicar em seu negócio pra já? Conta aí nos comentários!!

Veja mais em: Bússola

Receba dicas de como transformar
paixão e talento em negócio!